Leia sempre, a leitura transforma.

Leia sempre, a leitura transforma.



sexta-feira, 13 de julho de 2018

Entrevista com a vice-diretora do IEESF



















Entrevista com a direção do Instituto Estadual de Educação Salgado Filho, onde as alunas da turma 201 fizeram perguntas a vice-diretora: Maira Chimelo Aguiar sobre a escola, devido ao aniversário de 66 anos da mesma.

Alunas: Como é dirigir uma escola?
Professora Maira: Eu dirijo o turno da manhã, a diretora geral é a professora Roseli Denardi Martins e é uma responsabilidade muito grande, porque no turno da manhã são quase 400 alunos. Acho
bastante gente, que vem de vários lugares, cada um com a sua realidade, onde saem de suas
casas e é preciso conciliar com a vontade de estudar.

Alunas: Aproximadamente, há quantos alunos na escola?
Professora Maira: Aproximadamente a escola está com 1.100 alunos distribuídos em três turnos nos
dois blocos.

Alunas: Como é a participação das famílias na escola?
Professora Maira:" A participação na escola ainda é média, por exemplo: quando
chamamos os pais de uma determinada turma, comparecem aproximadamente de 30% a 40%
dos pais (dependendo da turma).

Alunas: Qual a maior dificuldade da escola no momento?
Professora Maira:  Uma maior dificuldade a escola não tem. Mas tem pequenas
dificuldades, como por exemplo: a conquista do refeitório, a falta de recursos, evasão escolar e
falta de interesse dos alunos, da família e dos governantes.

Com a entrevista podemos ver a importância da família, dos alunos e dos
professores para o funcionamento da escola, porque hoje sem termos estudo não garantiremos um futuro melhor, onde podemos tirar ensinamentos para a vida toda e através da conversa com a vice-diretora pudemos perceber o quão é difícil administrar uma escola com vários alunos e poucos recursos.

E nós alunos do IEE Salgado Filho nos orgulhamos de nossa escola e desejamos um Feliz Aniversário e que ela nos proporcione muitas conquistas e ensinamentos.

Andressa Parise, Sátila Sacardi, Vanessa Lima, Vanice Ben, 201

quarta-feira, 11 de julho de 2018

66 Anos IEESF




IEESF 66 Anos
Onde nos formamos
Onde convivemos...
Para vida que queremos
Estamos preparados.

Num mundo de escolhas!
Que mantém, nossos conhecimentos!
Apesar das dificuldades
Sempre está aqui para todos.

Há 66 anos vem nos preparando.
Parabéns!
Hoje todos nós estamos comemorando!
E obrigado pela qualidade de ensino.

Igor Riffel e Bianca Pedroso, 206

A imagem pode conter: árvore e atividades ao ar livre
Instituto Estadual de Educação Salgado Filho - 66 Anos
Professora Marinei Pasini entrevistada pelos alunos da 204 

Escola Assisense situada na rua 13 de Janeiro, número 990, fundada em 11 de julho de 1952 pela sociedade cultural de São Francisco de Assis.

Seu primeiro nome denominado foi Ginásio Salgado Filho, sendo administrado pelo município e iniciou suas atividades em março de 1954.

Hoje com cerca de 1100 alunos matriculados, teve um grande desenvolvimento físico e na parte pedagógica, para melhor é claro.

Modalidades de ensino contempladas pela escola: Ensino Fundamental anos inicias e finais, Ensino Médio, EJA e APEE.

Sua coordenação Pedagógica funciona da seguinte forma:

Turno manhã: coordenado por Marinei Pasini de Vargas do Ensino Médio
Turno tarde: coordenado por Izabel Vielmo do Ensino Fundamental
Turno noite: coordenado por Marinei Pasini de Vargas do Ensino Médio
Coordenadora da EJA (Educação de Jovens e Adultos) – Aline Müller

Fazer parte dessa equipe é um privilégio, com colegas comprometidos e sérios, porque foi nessa escola que sempre estudei desde a minha infância, até quando saí em 1989 onde realizei o Curso Normal. Nesta escola a minha mãe trabalhou durante 30 anos e o meu filho também estudou desde a infância.

Sinto-me feliz por fazer parte desta equipe e de ver que cada vez mais que a escola está progredindo e crescendo, com profissionais sérios e unidos para que nossa escola sempre esteja em ascensão.

Camila Dornelles, Raquel, Gustavo, Henrique e Eleandro, 204


A professora entrevistada pelos alunos foi a vice-diretora Maira Chimelo Aguiar

Nossa escola foi fundada no ano 1952 no dia 11 de julho com a denominação de Ginásio Salgado Filho pela sociedade cultural de São Francisco de Assis. O primeiro diretor foi o senhor Fábio Telles Tourem.

Hoje a denominação da escola é Instituto Estadual de Educação Salgado Filho com o total de 1092 alunos, tendo 84 professores, 24 funcionários e 49 turmas divididas em dois blocos A e B.
Henrique Corrêa, Eduardo Bahu e Welligton Silva, 206

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Paródias - Homenagem ao IEESF - 66 Anos




Paródia da música Valeu Amigo de MC Pikeno e Menor

Eu gosto da escola com tanto carinho
Eu vou pra escola com tanto orgulho
Pois sei que vou aprender
E com os amigos conviver
Por isso que o Salgado Filho tem tanto valor
E é tão bom estudar aqui
E eu hoje venho comemorar os 66 anos
A escola venho homenagear
Agradeço a Deus por aqui estudar...
Me afastei do mal que percebi, pois muitas verdades conheci
E tenho Lembranças boas daqui,
Se Deus quiser vou levar o Salgado Filho no meu Coração
Aqui eu aprendi,Renovação
E é pro Salgado Filho que eu dedico essa canção
E hoje venho comemorar sua fundação
Venho homenagear,
Agradeço a Deus por aqui estar.

Kéfini, Jaquelini, Andreina, Andreia e Maria Eduarda, 203
Paródia da música Trem bala de Ana Vilela

Não é sobre qualquer escola do mundo que vamos falar
É sobre usar a mensagem para demonstrar
É sobre o valor que a escola tem para todos nós
É sobre todos amigos que juntos vamos desfrutar
São 66 anos que a escola está aqui para nos ensinar
Sempre tentando melhorar
É sobre aprender com os erros que cometeu
Sorria com os professores
Lembre o motivo de estar aqui
Que a escola é trem bala e o ano letivo logo acabará.

Mitieli, Bianca e Débora, 204 



Paródia da música Din din din de Ludimilla

Eu já tô avisando que minha escola é nota 10
Din, din, din, não pede cola pra mim
Din, din, din, não pede cola pra mim
O tempo tá passando
Se tu não correr atrás
Vai repetir de ano
Então estuda meu rapaz
Tá com ciúmes? Tá com ciúmes?
Pega o caderno e estude...

Ana Paula, Eliezer, João Vitor e Samira, 202 




quarta-feira, 4 de julho de 2018

9 eBooks para ler durante a Copa do Mundo

A Árvore de Livros selecionou uma série de títulos para você saber tudo sobre a Copa
Gabriel Gomes - 20/06/2018

A Copa do Mundo da FIFA 2018 já começou! A competição, que teve início no dia 14 é um dos maiores eventos esportivos do mundo e mobiliza pessoas das mais variadas línguas, culturas e gostos. A Árvore de Livros preparou uma lista especial com livros da Copa do Mundo! Separamos títulos diversificados sobre o tema para te ajudar a encontrar a leitura que mais combina com você.

Que tal aproveitar para conhecer mais da história dos Mundiais, suas curiosidades e até ler romances com o tema como pano de fundo?

Todos estão disponíveis em nossa plataforma de leitura digital:




1 - Série: A grande história dos mundiais - Max Gehringer
A grande história dos mundiais se destaca entre a bibliografia sobre as Copas do Mundo. Não só pela extensa pesquisa, de mais de 20 anos, nas mais variadas fontes, dentro e fora do Brasil, mas por seu autor: o já consagrado Max Gehringer. A proposta desta série de livros, que cobre todas as Copas, é trazer a história completa dos jogos; as fichas técnicas comentadas em detalhes; minibiografias das equipes vencedoras; e os festejos dos campeões. Além disso, ainda nos leva uma viagem deliciosa pelos pôsteres, mascotes e transmissões das partidas.
Nada é deixado de fora em A grande história dos mundiais. Combinando rigor de pesquisa com o já conhecido estilo agradável e bem-humorado do autor, você vai conhecer novos fatos e relembrar outros tantos sobre o mais popular evento esportivo do planeta: a Copa do Mundo de futebol, essa competição em que um único erro individual põe tudo a perder por quatro anos.



2 - O Pior futebol de todos os tempos - Felipe Andreoli

Esta obra é uma divertida - e trágica - narrativa do esporte bretão, escrita sob a ótica de Felipe Andreoli, um dos principais humoristas da atualidade. Ela conta a história de Dércio Otta, personagem fictício que descobre um grande segredo sobre a FIFA: um documento que conta os piores times de futebol de todos os tempos - do Brasil e do mundo.



3 - Os 55 maiores jogos das copas - Paulo Vinícius Coelho
Como faz em seus comentários na ESPN-Brasil e na Folha de S. Paulo, PVC utiliza seus vastos conhecimentos táticos para contextualizar uma época e recontar cada partida com fatos novos. Nas partidas mais importantes o autor ilustrou a jogada, mostrando detalhes do lance. De 1930 a 2006, confira os 55 maiores jogos que marcaram as Copas do Mundo.




4 - A bola ou a menina? - Alexandre de
Castro Gomes
Eis o grande dilema do menino: ser feliz com a menina ou ser feliz com o futebol?Um texto que trata com criatividade a difícil escolha entre duas paixões. O livro ainda reserva uma surpresa: conforme a sequência da leitura, um final diferente se revela.
5---intermediaria_9788561167776
5 - Abc futebol clube - Mário Alex RosaO Futebol narrado em versos! No livro ABC Futebol Clube, o poeta Mário Alex Rosa transmite a emoção das narrações das partidas de futebol por radialistas. Neste 'jogo', quem faz gol e toca a bola são as letras, que ganharam vida e movimento nas mãos de Bruno Nunes. Uma brincadeira com o vocabulário típico do futebol que agrada aos pequenos leitores fãs do esporte e da literatura.



6 - Futebolíada - José Santos
Futebolíada apresenta, numa versão cheia de graça, humor e leveza, como teria sido a guerra entre gregos e troianos relatada no clássico “Ilíada”, de Homero através de uma partida de futebol. Na obra, Zeus, cansado de toda aquela guerra, escala Odisseu, Aquiles, Ares, Páris e ainda os deuses Apolo e Hera para uma partida épica de futebol. Nesta disputa entre gregos e troianos, eles usam força e astúcia para ganhar esta competição. Mas como termina o jogo? Quem vence a guerra em campo? Isso você só vai descobrir acompanhando cada uma das jogadas.



7 - A grande jogada - Gisele Gama Andrade
Neste livro, Gabriel tem como desafio aprender a brincar de um jeito diferente, quando seu videogame é confiscado por sua mãe. Gabriel é um garoto comum, que não largava seu videogame por nada e sua mãe preocupada com isso revolveu tomar uma decisão muito drástica para Gabriel. O que ele fará sem o seu videogame, sem jogar seu jogos favoritos? Como ele vai lidar com essa nova situação? Leia e descubra como Gabriel vai se divertir sem seu games.


8---intermediaria_9788525054470

8 - Maluquinho por Futebol - Ziraldo
O livro reúne 16 histórias em quadrinhos do personagem mais famoso do cartunista e escritor Ziraldo, o Menino Maluquinho. O garoto que vive com uma panela na cabeça mostra suas habilidades como jogador de futebol e entra em campo com toda sua turma para se aventurar no esporte preferido dos brasileiros, torcendo, fazendo gols ou dando bolas fora sempre com muito humor e espírito esportivo.



9 - Deuses da bola - Eugenio Goussinsky
O livro "Deuses da Bola – 100 Anos da Seleção Brasileira" traz uma coletânea raríssima dos momentos mais marcantes dentro e fora de campo, com foco no “caso de amor” entre a Seleção e o povo brasileiro. Uma viagem no tempo e um registro para se ter à mão, ainda mais neste ano de Copa do Mundo, quase como um amuleto. A riqueza de informações oe curiosidades reunidas no livro é tão grande que, ao passar por cada uma das páginas, a sensação é de estar lendo um romance ou livro de contos cheio de personagens e aventuras, não uma história real.

segunda-feira, 2 de julho de 2018

Vídeo Síntese - REA

Vídeo síntese dos conteúdos e atividades do curso "REA: Educação para o Futuro", parte da pesquisa realizada no doutorado da professora Mara Denize Mazzardo, com orientação da professora Ana Nobre da Universidade Aberta (UAb, Portugal) e coorientação da professora Elena Maria Mallmann, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Este vídeo que é um REA, pois foi disponibilizado com licença aberta, faz parte do material didático do curso.




sexta-feira, 29 de junho de 2018

Neurocientistas comprovam que audiolivros são mais envolventes do que cinema ou TV

PublishNews 28/-6/2018

Pesquisa apoiada pela Audible mostra que reações fisiológicas que denotam emoções são mais fortes quando o indivíduo ouve um audiolivro do que quando assiste à mesma cena em vídeo
Um estudo divulgado na última semana pela University College London (UCL) em colaboração com a Audible, empresa sueca de audiolivros, descobriu que os audiolivros são mais envolventes emocionalmente do que cinema ou TV. Os cientistas dizem ter comprovado que o "leitor" de audiolivros consegue se emocionar mais com a adaptação em áudio de um romance do que o equivalente no Netflix.

O estudo, que levou mais de um ano para ficar pronto, explica que as pessoas experimentam reações fisiológicas aumentadas, com respostas mais fortes do coração e do cérebro, quando ouvem audiolivros. Para isso, os cientistas mediram as reações físicas (frequência cardíaca, temperatura corporal e atividade eletrodérmica) de 102 indivíduos com idade entre 18 e 67 anos quando ouviam audiolivros e quando assistiam cenas de livros como A guerra dos tronos, A garota no trem, Orgulho e preconceito, O silêncio dos inocentes, O código Da Vinci, O cão dos Baskervilles e Alien.


O curioso é que quando terminavam o estudo clínico, os participantes passavam por uma entrevista. Nesta fase da pesquisa, boa parte dos participantes dizia que o suporte audiovisual era mais envolvente. No entanto, as reações corporais mostravam exatamente o contrário. A frequência cardíaca e a temperatura corporal aumentaram enquanto ouviam o livro.

Ao The Guardian, Joseph Devlin, principal pesquisador do projeto, disse: "uma das nossas previsões era que ouvir um livro seria um trabalho mais rico do ponto de vista cognitivo porque você, como ouvinte, está envolvido na cocriação da história, usando a sua imaginação. Você está ouvindo a história, mas mentalmente, está fazendo todo o trabalho. Ao passo que, quando você está assistindo, é uma experiência mais passiva. A imaginação do diretor trouxe isso à vida. Nós prevíamos que poderíamos ver algo refletido na fisiologia, mas não esperávamos que os resultados fossem tão claros quanto foram".

Dados da Associação de Editores do Reino Unido mostram que o consumo de audiolivros no país mais do que dobrou entre 2013 e 2017, saltando de 12 milhões de libras em 2013 para 31 milhões, no ano passado

Publicado originalmente por PublshNews:

http://www.publishnews.com.br/materias/2018/06/28/neurocientistas-comprovam-que-audiolivros-sao-mais-envolventes-do-que-cinema-ou-tv?utm_source=PublishNews&utm_campaign=be6a0a332b-EMAIL_CAMPAIGN_2018_06_28_02_32&utm_medium=email&utm_term=0_598a87e1b7-be6a0a332b-51842605

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Minicursos

NTE UFSM
27 de junho às 19:00 ·

👉🍀💻 Destinados a estudantes que ingressaram recentemente em curso superior através da Universidade Aberta Do Brasil - UAB, os minicursos focam nas tecnologias e habilidades necessárias ao aproveitamento dos cursos EAD.

Mais informações: www.capes.gov.br/acolhimento-uab



segunda-feira, 25 de junho de 2018

Vídeo Mostra Tesouros da Biblioteca Nacional

O GLOBO, 18/06/2018

RIO - Depois de oito anos escondida por tapumes, a fachada da Biblioteca Nacional volta a embelezar o entorno da Cinelândia, no Rio, totalmente restaurada. A reforma, que custou R$ 10,7 milhões, não fechou a instituição, que só no ano passado recebeu quase cem mil visitantes. Mas o visual recuperado do prédio, inaugurado em 1910, acabou sendo o mote de um vídeo que proporciona um passeio virtual pela biblioteca bicentenária e mostra alguns de seus maiores tesouros. 




Responsável pelo patrimônio documental e bibliográfico do Brasil, a Biblioteca Nacional, a maior da América Latina e a mais antiga instituição cultural do país, é considerada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) uma das principais bibliotecas do mundo. Estão lá coleções reconhecidas, também pela Unesco, como patrimônios culturais da humanidade. Uma delas é a Coleção do Imperador, doada por dom Pedro II, que reúne fotografias brasileiras e estrangeiras do século XIX. São mais de 21 mil imagens sobre a vida e o conhecimento humano da época.

Também fazem parte do acervo os manuscritos musicais de Ernesto Nazareth e de Carlos Gomes. De Gomes há, por exemplo, partituras de óperas como "O guarani". Já no arquivo de Lima Barreto estão manuscritos do escritor produzidos entre 1892 e 1922, incluindo uma crônica inédita e cartas trocadas com Olavo Bilac e Monteiro Lobato, entre outros nomes da literatura brasileira.

Outro destaque é um exemplar histórico da primeira edição de "Os lusíadas" (1572), de Luís de Camões. Todos estes documentos e imagens podem ser visualizados no vídeo, que tem quase oito minutos de histórias.

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Oficinas - Inscrições Abertas

Estão abertas as inscrições para duas oficinas:
👉Oficina Infográficos na Educação
👉Oficina App Android para Educação

Mais informações no link:
https://nte.ufsm.br/…/cap…/702-cursos-de-capacitacao-de-2018



segunda-feira, 18 de junho de 2018

Software desenvolvido em Coimbra avalia o desempenho de leitura das crianças

Echo Boomer 06/06/2018


Aprender e aperfeiçoar o “bê-á-bá” da leitura dos alunos do ensino básico conta, agora, com uma ajuda adicional. O software Toca-a-Ler – desenvolvido pelo Instituto de Telecomunicações (IT), polo de Coimbra – assume-se como uma tecnologia que avalia a capacidade de leitura dos alunos do primeiro ciclo do ensino básico, potenciando a melhoria contínua no desempenho da tarefa.

A ferramenta, desenvolvida em parceria com a Microsoft e com a Universidade de Coimbra, funciona através de um sistema de reconhecimento de fala, previamente treinado com crianças e adaptado para a classificação da pronúncia, considerando as metas curriculares da disciplina de Português como, por exemplo, a avaliação do número de palavras corretamente pronunciadas por minuto.

De forma a obter uma referência de cálculo para o desempenho de leitura, a equipa de investigação, coordenada por Fernando Perdigão – docente da Universidade de Coimbra e investigador do IT –, recolheu centenas de horas de gravações de crianças a ler frases e pseudopalavras, de forma idêntica à pretendida pelo sistema de avaliação e, reuniu, ainda, a avaliação de mais de 100 professores do ensino básico.

Desta forma, o software avalia a capacidade de leitura, identificando as disfluências e o tempo de leitura dos alunos, possibilitando, assim, a avaliação objetiva do desempenho da tarefa. O sistema insere-se no projeto de investigação “LetsRead”, em desenvolvimento desde 2016, e está disponível online.

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Startup cria livros que se conectam ao celular e fazem leitor conversar com os personagens

Amanda Oliveira revistapegn.globo.com 08/06/2018



Tornar os livros mais vivos. Essa foi a ideia dos amigos Rafael Eiki, Daniela Morais e Rafael Lamarques quando decidiram tirar a Vivros do papel. Fundada em 2018, a startup produz livros físicos com um “toque” de interatividade. Com um celular em mãos, as crianças podem explorar as histórias e até mesmo conversar com os personagens.

Estudantes do curso de ciência da computação na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), os fundadores buscavam criar obras que instigassem a criatividade dos leitores. “Nós queríamos estimular a leitura de livros físicos usando a tecnologia, diz Eiki. A startup foi uma das finalistas da Imagine Cup Americana Latina 2018.

Mas afinal, o que é um "vivro"?
O conceito foi formulado pelos empreendedores e tem como princípio apresentar as histórias de uma forma diferente. Apesar de ser um livro físico, o "vivro", como o produto foi batizado, contém um QR Code que interage com os smartphones (atualmente, disponível apenas para Android). Para ter acesso a essa função, as crianças precisam baixar o aplicativo da startup.

Dentro das páginas dos vivros é possível interagir com os personagens por meio dos chatbots e também jogar pequenos minigames, relacionados ao conteúdo das narrativas. “Dependendo da interação da criança, cada história possui um final diferente”, explica o empreendedor.

As histórias
Clara perdeu seu anel e precisa encontrá-lo. Esse é um dos enredos de um dos vivros da startup, chamado “O Anel e as Coisas” (veja o vídeo). A partir da sua busca pela cidade, a personagem pode conversar com itens da história como chinelos e árvores para obter algumas dicas e encontrar o seu anel. Os objetos também podem ser vistos por meio da realidade aumentada.

"O Buraco" também é um dos livros interativos da empresa. A narrativa une uma lontra e um peixe em busca de descobrir por que a floresta está cheia de buracos. “Lendo essa história, as crianças vão aprendendo alguns conceitos de biologia marinha, por exemplo", diz o estudante.

Segundo Eiki, as interações não se restringem ao mundo virtual. Os vivros também têm imagens tridimensionais – ou seja, figuras que saltam das páginas. A obra se torna, assim, uma espécie de brinquedo em que é possível até mesmo fazer dobraduras.

O produto ainda não está sendo comercializado, mas a proposta é que os livros custem de R$ 40 a R$ 60. O público-alvo da startup são leitores de sete a 10 anos.


quarta-feira, 13 de junho de 2018

A Literatura



A literatura antecipa sempre a vida. 
Não a copia, molda-a aos seus desígnios.


Fonte: Blog do Galeno

segunda-feira, 11 de junho de 2018

Master Mind - Treinamento Phases

Neste final de semana participei juntamente com o grupo de coautores e convidados do lançamento da Empresa Phases Treinamentos em Salvador.
Na sequência foi ministrado o treinamento Master Mind - Parte 1 - Phases Awaker.
O espaço escolhido pela equipe de Tereza Ferreira foi o Gran Hotel Stella Maris Urban Resort & Conventions em Salvador.
De diversos estados do Brasil os participantes reuniram-se em dias intensos de muitos desafios, descobertas e aprendizagens no quesito de Inteligência Emocional e das habilidades de cada um.















quarta-feira, 6 de junho de 2018

O QUE SÃO RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS?


A partir dos avanços tecnológicos, diversas informações passaram a ser facilmente encontradas na internet. Dentro desse contexto surgiram os Recursos Educacionais Abertos (REA), que podem ser acessados e organizados gratuitamente na internet, normalmente por meio da licença creative commons.

Podem ser disponibilizados diversos tipos de materiais: livros, apostilas, relatórios, entre outros documentos.

“Esses recursos são materiais para ensinar, aprender e pesquisar que estão em domínio público e visam a fortalecer toda questão educacional”, explicou a coordenadora de educação da Unesco no Brasil, Rebeca Otero.

O Massachusetts Institute of Technology (MIT) foi pioneiro nessa iniciativa quando anunciou, em 2001, a liberação de materiais na internet de quase todos os seus cursos. No ano seguinte, a Unesco foi a responsável pela organização do primeiro fórum global de Recursos Educacionais Abertos (REA).
REA pode contribuir para um ensino público de qualidade


De acordo com Rebeca, a instituição acredita que todos devem ter acesso universal à educação de qualidade. Com isso, esses cidadãos serão capazes de garantir aspectos fundamentais para uma boa convivência em sociedade, como:
construção da paz
desenvolvimento social
economia sustentável
diálogo intercultural


“Esses materiais compartilhados por REA oferecem uma oportunidade estratégica da melhoria de qualidade educacional. Bem como facilitam o diálogo sobre as políticas públicas.”

O REA não fica limitado a publicações. O MIT, por exemplo, usou esses recursos abertos para liberar videoaulas de seus cursos. “Isso faz muito sentido porque é um pensamento mais moderno no sentido de construir essa sociedade da informação que queremos montar”, defendeu Rebeca.

A coordenadora de educação da Unesco enfatizou que qualquer um pode compartilhar materiais. Mas chamou atenção para as formas de organizar esses conteúdos. “A Unesco vem trabalhando, tanto no desenvolvimento de políticas quanto no desenvolvimento de professores, para a utilização desses recursos.”

Por fim, Rebeca defendeu a importância de proporcionar o direito ao acesso a uma educação pública de qualidade.


“Os cidadãos têm o direito de escolher uma instituição privada para eles ou seus filhos. Mas eles têm, antes, o direito de ter uma educação inclusiva, equitativa e de qualidade. E os recursos educacionais abertos são elementos-chave nessa educação.”
Especialista indica referências sobre REA


Tel Amiel, coordenador da Cátedra Unesco na Unicamp em educação aberta, indicou alguns sites de referência para quem quer acessar materias de qualidade compartilhados por meio de REA.

O Mapa Global de REA reúne diversos dados sobre recursos educacionais abertos e indica sites de referência no assunto. Quando o assunto é livros, o Scielo Livros é uma boa opção para as buscas.

O novo portal MEC RED pretende estimular o compartilhamento de materiais de estudo. Na plataforma, é possível acessar tanto REA quanto recursos fechados. Em breve, o portal será aberto para contribuição de professores, onde todos os recursos compartilhados serão REA.

Outra promessa é o portal EduCapes, que atuará da mesma forma, mas com ênfase no ensino superior.

Fonte: InovEduc

segunda-feira, 4 de junho de 2018

Anais do XI Congresso de Direito de Autor e Interesse Público

Marcos Wachowic


ANAIS DO XI CODAIP - PUBLICADO e disponível para download no link: http://www.gedai.com.br/sites/default/files/publicacoes/anais_xi_codaip-2017-gedai.pdf
A publicação dos artigos nos Anais do XI Congresso de Direito de Autor e Interesse Público (XI CODAIP) é considerada pelos critérios Qualis da CAPES como sendo de pontuação máxima, por ser qualificada como anais de evento internacional consolidado.

O XI Congresso de Direito de Autor e Interesse Público (XI CODAIP), teve como temática central os “A revolução da internet e as novas fronteiras dos Direitos Autorais”, tendo sido realizado nos dias 6 e 7 de novembro de 2017, no grande auditório da UniCuritiba, propiciou o debate entre os diversos setores da academia, profissional e artístico e a sociedade interessada no debate sobre os desafios atuais do Direito de Autor em meio ao novo ambiente tecnológico da Sociedade da Informação.

O XI CODAIP, promovido pelo Grupo de Estudos de Direito Autoral e Industrial – GEDAI / UFPR, alcançou o objetivo principal de realizar o intercâmbio de informações e a reflexão sobre os temas relacionados à propriedade intelectual.

Com uma abordagem interdisciplinar e enfocando os aspectos jurídicos, sociológicos, tecnológicos e econômicos, acreditamos que o Direito Autoral deve estimular a difusão do conhecimento e, nessa perspectiva, repensar os mecanismos jurídicos adequados para sua efetiva tutela é um desafio na Sociedade da Informação.

A 11ª edição do CODAIP é um espaço que reúne a academia e especialistas para uma discussão que envolve não apenas o Direito de Autor em sua dimensão privada, mas na dimensão do Interesse Público que envolve os bens intelectuais.

O evento teve sua dinâmica dedicada à discussão dos desafios atuais para os direitos autorais e culturais, tais como: o Marco Civil da Internet; liberdade de expressão e conteúdos livres; gestão coletiva de direitos autorais; o plágio literário, acadêmico e arquitetônico; as Novas Tecnologias da Informação e seus impactos na Cultura, Educação, Políticas Culturais, Inovação e Conhecimento.

Inseridos no contexto do eixo temático principal: A REVOLUÇÃO DA INTERNET E AS NOVAS FRONTEIRAS DOS DIREITOS AUTORAIS, foram abertas inscrições para a submissão de artigos científicos, os quais foram criteriosamente selecionados e foram apresentados nos workshops, divididos de acordo com os seguintes temas:

Eixo Temático I :
DIREITO AUTORAL E AS NOVAS. TECNOLOGIAS: Fronteiras entre o Direito Público e Privado na Sociedade da Informação.

Eixo Temático II :
DIREITO DE AUTOR E EXPRESSÕES ARTÍSTICAS: Direitos Culturais e a Regulamentação dos Direitos Autorais.

Eixo Temático III :
DIREITO DE AUTOR E OS PRIMADOS CONSTITUCIONAIS: Acesso à cultura e ao conhecimento.

Eixo Temático IV:
PROPRIEDADE INTELECTUAL: Desenvolvimento, Inovação e Mercado.

sexta-feira, 1 de junho de 2018

REA: Educação para o Futuro



Atenção Professores e Técnicos/Tecnólogos da Educação Básica, da Rede Pública do Rio Grande do Sul, que utilizam recursos educacionais disponíveis na Internet e que possuem interesse em saber mais sobre organização e produção de material didático: em agosto iniciam as edições 2018 do curso "REA: Educação para o Futuro", curso totalmente online, certificação de 40 h, com conteúdos e atividades sobre a Lei de Direitos Autorais, as Licenças Abertas e os Recursos Educacionais Abertos. É uma oportunidade para conhecer e produzir novos recursos educacionais e diversificar os materiais didáticos.

Inscrições: https://docs.google.com/…/1FAIpQLSe1DnSV7vZef94jDm…/viewform

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Usuários de Internet na América Latina

De acordo com os dados da publicação, no Brasil 65,9% (139, 1 milhões) da população é usuária da Internet.
Pergunta: dos 139,1 milhões de brasileiros, que são usuários da Internet, quantos utilizam a Internet para estudar e/ou melhorar a formação?
O estudo pode ser realizado em cursos de graduação, pós-graduação e de aprendizagem ao longo da vida.




Fonte: TICs y Formación

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Coletâne Phases apresenta na Câmara Municipal de Vereadores



A imagem pode conter: 2 pessoas

A imagem pode conter: 8 pessoas, incluindo Vasco Carvalho e Elizandra Melo Sacardi, pessoas sorrindo, pessoas em pé e área interna

Na reunião de hoje da 
Câmara Municipal de Vereadores de São Francisco de Assis, a convite do Vereador Osmar Stivanin, contei um pouco sobre a Coletâne  Phases.

Segue o relato na íntegra:

Agradeço o convite do Vereador Osmar Stivanin para estar presente hoje nesta casa legislativa e usar deste espaço para divulgar o Projeto Phases do qual faço parte e contar um pouco mais sobre ele para a comunidade assisense que me acolhe desde meus 10 anos de idade e da qual tenho a honra fazer parte e me considerar assisense de coração.

Tive nesta comunidade a oportunidade de desenvolver-me como ser humano consciente de tudo que posso e devo transformar em minha vida e ao meu redor. Como professora passei isto aos meus alunos ao longo destes 35 nos de magistério municipal e estadual. Digo sempre a eles: Façam do lugar onde vivem o melhor lugar para viver e também faço esta citação quando as pessoas desfazem do lugar onde vivem. Acredito que se tudo está bem no seu interior todo e qualquer lugar é um bom lugar para viver, se não estiver bem consigo mesmo é muito difícil estar num bom lugar. Fiz isso ao longo da minha caminhada. Sou grata a tudo que construí, aprendi e pude ser nesta etapa de minha vida.

Há mais de 20 anos venho em constante aprendizado, através de formações em diversas áreas. Primeiramente para cuidar de mim, para me entender como este ser maior depois cuidar ao meu redor. Cada formação que chegava me trazia mais entendimento, serenidade e responsabilidade para com aquilo que acontecia em minha vida. Quanto mais conscientes, mais responsáveis nos tornamos. Como terapeuta consigo passar às pessoas que me procuram o que aprendi. É maravilhoso vê-los felizes quando colocam em prática os ensinamentos.

Desenvolvo na comunidade e região um trabalho de conscientização denominado: Despertar Consciência: Qualidade de Vida - com palestras, encontros, atendimentos terapêuticos. Isto tudo me preparou para o momento que estou vivendo hoje.

Em 2016, quando decidi fazer a formação para profissionalizar minhas palestras com Roberto Schinyashiki em São Paulo, encontrei Tereza Ferreira e a maioria dos coautores da Coletânea Phases que participaram deste treinamento, nos conhecemos no grupo de formação e a partir das redes sociais estreitamos laços. Posso aqui afirmar que, através das redes sociais, Tereza nos observava.


Em setembro de 2017 quando encerrava meu trabalho como professora deste município, recebi o convite para participar do projeto de Tereza Ferreira uma paulista que vive há mais de 20 anos na Bahia, idealizadora do Phases e responsável por todas as parcerias com coautores, editora, formações, encontros virtuais e presenciais. Tereza além de ser Empresária, Master em PNL é também formada em gestão pública e atuava como assessora e consultora de prefeitos e o Phases inclusive nasceu dentro deste ambiente. Hoje é a fundadora e diretora da Phases Treinamentos, empresa especializada em comportamento humano e soluções empresariais.

O primeiro convite que recebi foi para escrever um capítulo sobre uma das 10 Phases que vivemos ao longo de nossas vidas e que faria parte de um livro. A Phase que escrevi é Espiritualidade. Quando este convite chegou sentia-me pronta para este momento e não vacilei em dar a resposta no mesmo instante.

De outubro de 2017 a janeiro de 2018 escrevemos os capítulos. Neste período aconteceram muitos encontros virtuais entre os coautores, a organizadora e a editora.

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Clube de Leitura do Galeno


Veja como é fácil participar do CLUBE DE LEITURA DO GALENO

Leia o livro e venha conversar com o autor!

O Galeno indica um livro por mês, a partir de dicas de especialistas e grandes nomes da literatura, para ser lido e debatido pelos membros do clube.

O autor do livro é convidado para um encontro ao vivo, pela internet, para conversar sobre sua obra com os leitores, que interagem por chat e perguntas gravadas.

Não há custo para participar do clube; os membros só precisam ler o livro, seja emprestado ou comprado (nesse caso, sempre há alguma oferta especial de parceiros).

Não é obrigatório participar de todos os encontros; os membros do Clube também recebem materiais de apoio para aproveitarem melhor os encontros com os autores.


quarta-feira, 23 de maio de 2018

Laboratório de Informática

As turmas 200s visitaram os blog de literatura na aula passada. 
O blog Leitura 100 é onde os alunos publicam seus comentários sobre as leituras realizadas.







segunda-feira, 21 de maio de 2018

Coletânea Phases lançada em Porto Alegre


A chegado do frio e um entardecer chuvoso da sexta-feira, 18 de maio, não desencorajou amigos e familiares de estarem presente neste momento muito especial da minha vida.
A coautora Sabrina Bemfica dividiu comigo a mesa de autógrafos, representamos todos os coautores do volume 1 e volume 2 da coletânea em Porto Alegre.
Com mais de 3.500 unidades vendidas em 45 dias, nossos livros fazem um movimento bonito em todo o Brasil. 
Para você que deseja saber mais sobre inteligência emocional e como aplicá-la na sua vida e na sua empresa conheça estes dos volumes, tenho certeza farão grande diferença.
Aguardamos você nos próximos lançamentos 5 de junho em Brasília.
Muita gratidão a todos que se fizeram presentes, a mentora Tereza Ferreira, Andreia Roma da Editora Leader e a Livraria Cultura pelo magnífico espaço.



A imagem pode conter: 11 pessoas, incluindo Anselmo Jadoski, Anabel Cogo, Rodolfo Cogo Miletto, Denise Miletto, Jose Paulo Manara Miletto, Celline Nunes e Júlia Jadoski, pessoas sorrindo, pessoas em pé

A imagem pode conter: Isabelli Guasso, Denise Miletto e Sionelli Guasso, pessoas sorrindo