Leia sempre, a leitura transforma.

Leia sempre, a leitura transforma.



quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Biblioteca Britânica disponibiliza manuscritos de clássicos da literatura on-line

Universia Brasil - 20/12/2016

De Jane Austen a Mozart, Biblioteca Britânica disponibiliza clássicos da literatura em portal.

Se você é fã de literatura clássica vai ficar feliz em saber que a Biblioteca Britânica disponibilizou manuscritos de clássicos da literatura – como os primeiros trabalhos de Jane Austen – em um portal gratuito. Para facilitar o acesso, todo o material encontra-se organizado em ordem alfabética.

A coleção, que ganhou o nome de Turning the Pages – Virando as Páginas em português literal – começou há muito tempo, em 2012, quando a Biblioteca disponibilizou o original de Alice no País das Maravilhas, escrito pelo pseudônimo de Lewis Carroll, Charles Dodgson. Junto a outros manuscritos que o local já possuía, a coleção começou a tomar forma.

Além dos clássicos, é possível encontrar obras importantes voltadas para a medicina, textos religiosos e até mesmo bíblias. Alguns dos destaques são composições de Mozart e anotações de livros de Leonardo Da Vinci. É possível que o acervo se expanda, conforme a Biblioteca fizer as digitalizações e tiver acesso a outros.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Documentário Leitores Sem Fim


Como uma boa biblioteca pode, efetivamente, exercer um bom papel de formar e contribuir para emancipar pessoas?! A resposta está no documentário Leitores Sem Fim, produzido por Roberto Seabra para a TV Câmara, que você pode assistir aqui.




sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Conheça Gustavo, o menino maluquinho por leitura



Jéssica Rebeca Weber - Zero Hora - 28/11/2016

Ele se chama Gustavo Machado de Oliveira. Mas ao se identificar, o menino de oito anos de Canoas incrementa o nome.

— É Gustavo Machado de Oliveira Maluquinho — sopra ao ouvido da repórter.

Fã das obras de Ziraldo (autor de O menino maluquinho) e de séries infantojuvenis como Diário de um banana, o guri de 1m23cm de altura e franjinha reta na testa já lê mais de 40 vezes a média do brasileiro. Graças a dois caderninhos onde anota os nomes das obras, sabe que já leu 413 publicações desde o ano passado — 515 se contar também os gibis. Em 2016, foram 214 livros.

— Por enquanto — acrescenta rápido, compartilhando os planos de ler pelo menos mais 30 até o fim deste ano.

O pai, o militar Sérgio Costa de Oliveira, 42 anos, e a mãe, a professora de anos iniciais Fabiana Machado de Oliveira, 39 anos, contam que o menino sempre foi adiantado. Com apenas um ano e meio, deu-lhes um susto quando começou a apontar e pronunciar vogais em um livro sobre brincadeiras infantis. No seu primeiro veraneio na praia, com apenas dois anos, não quis saber de castelinhos na beira do mar: fez o pai lhe ajudar a fazer o alfabeto em montinhos de areia.

Vocabulário reforçado pelo hábito da leitura

Gustavo começou a ler sozinho assim que entrou na escolinha, com três anos e meio. Não demorou para que os papéis na casa se invertessem: em vez de a mãe ler para ele, ele passou a ler para a mãe, que chegava a cair no sono embalada pela voz do filho.

O menino também curte andar de bicicleta e praticar judô, mas leva para tudo que é lugar um ou dois livros porque gosta de "viajar na imaginação" e aprender novas palavras. Com um vocabulário avançado — usa termos como "falatório" e "constrangedor" —, gaba-se de saber a maior palavra da língua portuguesa. Fala bem rápido, e depois repete, pausadamente, para a anotação da repórter:

— Pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiose. Sem acento.

Perguntado sobre o significado, não titubeia:

— É uma doença que se pega com as cinzas do vulcão.

O garoto começou a anotar o nome das obras que lê no ano passado, a pedido da professora de 2° ano no Colégio Concórdia, de Canoas, Christiane Oliveira, que também é tia do menino e uma de suas maiores incentivadoras. Bateu o recorde da turma naquele ano, com 199 livros e 70 gibis vencidos honestamente — a mãe é testemunha de que, enquanto não chegava ao ponto final, ele não marcava no caderno.

Então, ganhou o emblemático chapéu de menino maluquinho, em formato de panela, que usou no dia 12, quando Ziraldo autografou seus livros na Feira do Livro de Porto Alegre. Enquanto os colegas conversavam e agitavam durante a espera pelo autor, na Praça da Alfândega, ele lia, concentradíssimo.

A mãe atesta que quando Gustavo tem um livro nas mãos, o garoto consegue se isolar do resto do mundo. Tanto que, quando vão ao shopping comprar um novo título, ele já sai da livraria lendo. Fabiana precisa ir atrás dele, direcionando a criança até a porta de saída. Não é fácil ser mãe de um "leitor maluquinho", mas ela acha o apreço do filho pela leitura algo maravilhoso:

— Sei que ele vai ter o futuro que ele quiser.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Site oferece acesso digital gratuito durante as férias


Bonde - 19/12/2016

Para incentivar a leitura entre as crianças, a Leiturinha, acaba de anunciar que oferecerá todo o seu acervo digital gratuitamente durante as férias.

A ideia é tornar esse período de recesso escolar um momento de cultura e desenvolvimento, além de aproximar as famílias durante esse momento tão importante na vida dos pequenos. A Leiturinha Digital ficará disponível sem custo por até 60 dias a partir do cadastro, que pode ser feito a partir do dia 16 de dezembro.

Para o fundador e CEO da Leiturinha, Rodolfo Reis, a iniciativa faz parte de uma série de projetos da empresa em prol da aproximação da família e incentivo à leitura durante a infância. "Temos inúmeros projetos e ações que buscam mostrar aos pais a importância de cultivar esse hábito nos pequenos leitores. Só temos benefícios ao apresentar livros às crianças, por isso nossa plataforma será gratuita durante as férias, para que elas possam se entreter, aprender e se desenvolver no período, que é marcado por grandes descobertas", conta Rodolfo.

A plataforma digital da Leiturinha oferece milhares de livros e vídeos educativos selecionados por uma equipe de curadoria atenta às necessidades de desenvolvimento de cada faixa etária. O aplicativo ainda permite que os pais gravem a contação dos livros na Leiturinha Digital. A gravação permanece salva no aplicativo e a criança consegue acessar e assistir quando quiser.

Os livros disponíveis fazem parte do portfólio de mais de 50 editoras parceiras com títulos que abordam os mais variados temas como família, amizade, sentimentos, respeito, natureza, entre outros. A Leiturinha Digital está disponível para iPad, Tablets Android e Web. Para se cadastrar basta acessar o site leiturinha.com.br ou baixar o aplicativo na Apple Store ou Google Play e realizar o cadastro.

Para mais informações, acesse: www.leiturinha.com.br



segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Conheça nove livros que mudaram o mundo

Universia Brasil - 08/12/2016



Que os livros fazem toda a diferença e podem marcar para sempre a vida de uma pessoa isso todo mundo sabe. Porém, muito mais do que um passatempo, os livros são registros, manifestos e meios de nos fazer enxergar uma realidade que não vivemos, abrindo os olhos paras injustiças e preconceitos. A World Economic Forum fez uma lista com nove livros que mudaram o mundo, confira:

A Cabana do Pai Tomás (Uncle Tom’s Cabin) – Harriet Beecher Stowe

Escrito em 1862, esse foi o segundo best-seller mais vendido do século XIX, ficando atrás apenas da Bíblia. Narrando a história do Pai Tomás, um escravo afro-americano, a obra conseguiu chamar a atenção para os horrores da escravidão, implementando a causa abolicionista.

A Selva (The Jungle) – Upton Sinclair

Escrito em 1906, o livro explora as condições de trabalho, a extrema pobreza e a exploração vivida por trabalhadores imigrantes nas indústrias de carne de Chicago. Ele foi considerado um dos romances políticos americanos mais influenciadores do último século, levando até mesmo a uma investigação nas indústrias, resultando na Lei de Inspeção de Carne.

1984 – George Orwell

Famoso em todo o mundo, 1984 traz uma sociedade distópica que vive sob um regime totalitário. Foi graças a ele que termos como “big brother” sugiram. Orwell também inspirou outros clássicos como Laranja Mecânica, de Anthony Buregess e se tornou referência mundial.

O Sol é Para Todos (To Kill a Mocking Bird) – Harper Lee

Abordando a desigualdade social na Alabama dos anos 1930, a obra de Lee – lançada em 1960 – tornou-se um sucesso imenso, sendo, inclusive, adaptada para o cinema por Robert Mulligan em 1963. Continuando a fazer sucesso até os dias de hoje, o livro ainda é referência quando se trata de racismo e se por no lugar do outro.

As Vinhas da Ira (The Grapes of Wrath) – John Steinbeck


Narrando a jornada de uma família miserável de Oklahoma pela Rota 66, o clássico de crônicas de 1939 foi um sucesso instantâneo em sua época ao retratar a era da Depressão e a pobreza que forçou milhares de pessoas a migrarem para a Califórnia em busca de trabalho. O livro chegou a ser banido de lugares como Kern County e até mesmo a própria Califórnia.

Nada de Novo no Front (All Quiet on the Western Front) – Erich Maria Remarque

Nada de Novo no Front, de 1930, é nada menos do que um dos livros anti-guerra mais conhecidos do mundo. Ele narra a Primeira Guerra Mundial sob a perspectiva de um jovem soldado alemão. Foi um dos livros banidos e queimados publicamente pelos nazistas.

O Mundo se Despedaça (Things Fall Apart) – Chinua Achebe

Escrito em 1958, esse romance conta a história de uma sociedade tribal que está ruindo conforme chegam os missionários cristãos. Uma das obras mais conhecidas do escritor nigeriano Chinua Achebe, o livro vendeu mais de dez milhões de cópias e ainda é uma ferramenta de estudo sobre o impacto do colonialismo na cultura africana e em sua identidade.

The Ragged Trousered Philanthropists – Robert Tressel

Talvez o menos conhecido da lista entre os brasileiros, o livro de Robert Tressell, escrito em 1914, a obra socialista fala sobre um grupo de homens honestos que são explorados por capitalistas e foi baseada no sofrimento das classes trabalhadoras durante o período Eduardiano na Inglaterra. Ele foi fundamental para iniciar a reforma social.

Amada – Toni Morrison

O livro, que levou, segundo a própria autora, três anos para começar a ser escrito, foi responsável por dar um Prêmio Pulitzer a Morrison. Publicada em 1987, a obra conta a história de uma escrava fugitiva que para não abrir mão de seus filhos para seus “donos”, corta a garganta da filha. Ele é considerado o melhor livro de ficção americana nos últimos 25 anos pelo New York Times.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Alunos Mais que Especiais

Paulinho, Dara, Clarisse e Laís

As nossas experiências 
de inclusão ficarão registradas. Destes alunos que fizeram parte das turmas de ensino médio do IEESF nestes três últimos anos. Tenho certeza que nós professores aprendemos muito e vocês colegas aprenderam também acompanhando estes colegas que nos são tão especiais: Paulinho, Dara, Clarisse e Laís. Tenho certeza que estas turmas tiveram a vivência, a prática do que é incluir. Obrigada queridos alunos por vocês nos permitirem esta experiência. (Porfª. Denise Miletto)



Paulinho

Dara e Clarisse

Laís


quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

OAB oferece mais de 150 livros sobre Direito para baixar de graça

Rafael Siqueira - JusBrasil










A biblioteca digital da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) disponibiliza diversas obras para download. A plataforma oferece mais 150 livros sobre Direito.

As obras foram assinadas por nomes importantes da instituição. “Cidadania da Mulher: Uma Questão de Justiça”, “Defesa da Democracia e da Ordem Constitucional”, “Processo Judicial Eletrônico”, “Novo Código de Processo Civil: Comparativo das Redações do Senado Federal e da Câmara dos Deputados”, são alguns dos títulos.

Clique aqui e confira.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Festa Linda

A cerimônia de formatura dos terceiros anos do IEESF
Tudo Lindo!
Parabéns e Sucesso a todos!











sábado, 10 de dezembro de 2016

Formandos do IEESF...




























Terceirão 2016

Desejo a vocês que esta etapa que concluem hoje traga muitas outras.
Desejo a vocês todo o sucesso que merecem.
Ficarei na torcida para que suas escolhas sejam as melhores.
Para que suas escolhas façam um mundo cada vez melhor.
Sonhem e busquem realizar estes sonhos!
Acredito na capacidades de vocês!
Parabéns e Sucesso!
Com Carinho

Professora Denise Miletto



sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Qual é seu sonho?

Meu sonho é ver todos os seres humanos se amando sem preconceito de cor, religião, partido e condição sexual. Um povo mais preocupado com o meio ambiente, com o nosso planeta, pessoas que se preocupem em ajudar a curar doenças, que no geral sejam mais humanas e larguem o lado materialista.
Meu sonho é fazer a diferença nesse mundo que maioria das pessoas, não pensam com o lado humano. Do que adianta termos milhões de dinheiro e não sermos felizes, o que adianta ter dinheiro e não ter amor, um mundo em que fizemos tudo com pressa, por falta de tempo, deixamos de visitar as pessoas que amamos, deixamos de dizer um EU TE AMO por receio, podemos sair de casa hoje e não voltarmos ou pior, voltar e não termos mais as pessoas que amamos lá por falta de tempo. 
Quero viajar pelo mundo, conhecer os lugares que eu sempre tive vontade de conhecer, rever pessoas que já faz tempo que não vejo, pessoas das quais eu amo muito e que tenho muita saudade.
Não pretendo me prender a nada, que possa me impedir de voar. Quero que meus pais consigam realizar o sonho deles, quero ajudar pessoas no que estiver ao meu alcance.  
Eu só busco a minha felicidade e quero a felicidade e o bem de todos ao meu redor. Quero ver pessoas mais felizes nas ruas que se importem com os outros, que amem mais, que sejam amadas ao profundo, como no tempo que pessoas demonstravam mais seus sentimos ao vivo do que pela internet, onde era mais sentimentos verdadeiros do que carinhas em redes sociais, quero ver menos pessoas falando em amor e mais pessoas amando.

Larissa Matheus Campos, 202

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Amor de carnaval

Amor de carnaval

Tu aparentavas estar bem feliz,
Parecia animado, bem animado, inclusive.
Depois disso, só lembro que aos poucos tu estavas perto de mim e,
Finalmente tinha alguém que sabia a coreografia de alguma música.
O tempo passava, e tu parecias estar cada vez mais perto,
Quando percebi, estávamos dançando juntos,
Alguma música que eu não lembro, mas,
Juntos, pertinho um do outro.
Quem diria que a partir dessa noite
A minha vida mudaria totalmente.
Foi da maneira menos esperada possível
Encontrar meu amor no período de “curtição”
Enquanto todos queriam aproveitar a noite
E no outro dia esquecer-se de tudo...
Fomos além.
Sorte a minha ter te encontrado.

Geandra Melo - 301.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Feira de Ciências

Imagens dos trabalhos apresentados na Mostra Interdisciplinar e Feira de Ciências do IEESF no dia 29 de novembro de 2016.
Parabéns a todos os participantes e envolvidos na organização.















 








sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Leitores do Ano de 2016


Estas são as leitoras do ano de 2016.
Recebendo de presente da professora um livro durante a 1ª Mostra Interdisciplinar do IEESF.
Parabéns e continuem lendo muito. 
A leitura traz um grande diferencial para nossas vidas.

        
      Larissa Pereira                                           Pauline Rivas

       
       Yasmim Ramos                                Gabriele da SIlva

       
        Jaine Correa                                      Pamela Capisani

       
        Kelen Martins                                         Ariane Lamberty

       
             Gabriela Garcia                               Ellen Bacelar

Juliana Rezer, Magno Ayres e Juliana do Amaral (sem foto)