Leia sempre, a leitura transforma.

Leia sempre, a leitura transforma.



sexta-feira, 29 de julho de 2016

Expresso 7:40

Chegou!
Ficou muito Legal!
Textos, trabalhos, fotos, notícias!
As turmas 200s se esforçaram!
Na primeira semana de agosto teremos o lançamento!
Parabéns a todos que participaram!

quarta-feira, 27 de julho de 2016

segunda-feira, 25 de julho de 2016

10 dicas de leitura para as férias!

Por Vinicius Grossos

Aproveite o tempo livre e divirta-se com ótimas leituras!
Aqui é o Vinícius Grossos, como estão? Já estão de férias? Sim? Ainda não? Calmaaaaa… Que na matéria de hoje eu vou dar algumas dicas de leitura para você curtir muito essas férias e te provar que, às vezes, para viajar por aí, você só precisa de um bom livro! E para ajudar melhor ainda vocês, vou dividir os livros em categorias, beleza?

Para as leitoras e leitores que gostam de princesas, príncipes, vilões e muita confusão, tenho duas sugestões de lindos livros de contos:


1) O livro das Princesas


Imagine juntar em um único livro as divas nacionais Paula Pimenta (Fazendo meu filme), Patrícia Barboza (As mais), e as amadas autoras internacionais Meg Cabot (Diário de uma Princesa) e Lauren Kate (Fallen)? Pois é, só poderia resultar em um dos livros mais fofos e gostosos de se ler nas férias! Não perde tempo e vem logo mergulhar nesse universo dos contos de fadas! “Olá, amigos, fãs e companheiros admiradores de princesas (ou eu deveria dizer simpatizantes de princesas?)! Eu mal pude acreditar quando alguém do Brasil permitiu que EU desse uma olhadinha neste livro. Mas acho que faz sentido, já que, além de ser uma princesa, também tenho verdadeira paixão por histórias românticas! Acreditem no que eu digo, este livro tem essas duas coisas de sobra! Mas são releituras contemporâneas, com reviravoltas que farão você dizer owwwwnnnnnn… Uma Cinderela DJ? Rapunzel popstar? Bela é uma supermodelo? E unicórnios em A Bela Adormecida?! Sim, por favor! Mais, mais. POR FAVOR. Não se preocupem, tem mais. Muito mais. Eu amei, e vocês também vão!
Recadinho de: Princesa Mia Thermopolis”.


2) O livro dos Vilões
Se já não bastasse a reunião (super dignaaaa!!!) em prol das princesas, uma galera de peso se reúne para representar os vilões também. Aqui temos do lado brazuca: Carina Rissi (Perdida), Fábio Yabu (Princesa do mar), que se reuniram maleficamente com Cecily Von Ziegesar (Gossip Girl) e Diana Peterfreund (Sociedade Secreta). “Pessoas boazinhas são tão chatas. Não há nada melhor do que um bom vilão. Sei do que estou falando. Também tenho meus momentos de maldade, vocês me conhecem bem… Por isso mesmo estou certa de que vão se divertir muito com este livro: Irmãs que amam sapatos e odeiam a meia-irmã – muito natural, é claro; uma madrasta hilária viciada num app para iPad e em experiências com venenos, huahuahua; um bruxa que me lembrou muito dos tempos do colégio; e um lobo com crise de consciência… vai entender! Então vamos parar de enrolação! Se estiverem na praia, peçam uma bebida bem geladinha e ajeitem seus óculos escuros, porque é impossível parar de ler as novas histórias desses vilões cheios de classe e… maldade! Xoxo, Blair Waldorf.”

Para as pessoas românticas, que curtem uma linda história de amor (ou as vezes, nem tanto), as dicas são:

3) Um amor, um café e Nova York – Augusto Alvarenga

Sabe aquele livro fofo e cativante, que fala de sonhos, medos, inseguranças e amor? Então, Um amor, Um café & Nova York é exatamente assim! Pega o seu passaporte e vem se apaixonar junto com a gente pela Camila! “Um Amor, Um Café & Nova York – Camila sempre teve um grande sonho: viver um grande amor, como um desses de cinema. Ela só não imaginava que teria isso e muito mais, logo que conheceu Guilherme. Na véspera do aniversário de 3 anos de namoro do casal, e do aniversário de 19 anos de Camila, Guilherme surge com uma surpresa que mudaria pra sempre o romance e a vida do casal: uma viagem de um mês para Nova York. O que ele não sabia é que esse era mais um dos grandes sonhos de Camila, que vai fazer de tudo para que essa seja a melhor viagem deles. Porém, Nova York possui brilhos demais. Poderia algum deles ofuscar o do casal?”

4) Precisava de você – Pedro Guerra

Todo mundo tem um ex por quem sentimos que não dissemos todas as coisas que deveriam ter sido ditas, não é? Agora imagine se você escrevesse um livro dizendo todas essas coisas? A ideia lhe parece interessante? Pois é… Foi exatamente o que a Lola fez. “Então está aqui tudo o que eu guardei por algum tempo. A partir de agora eu pretendo escrever, desde o começo, a nossa história (se é que eu posso chamar assim). O nosso (des)romance. Acho que a melhor maneira de se livrar de alguma coisa (neste caso, de alguém) é colocando para fora. Então é isso que eu vou fazer. Eu vou te exorcizar de mim. Que droga. Que droga, Gabriel Vegas. Eu gostava de você pra caramba.”

5) Escola de um destino – Sidney Santborg



Para quem curte uma história bem realista, a grande dica é este livro. Ele trata de temas sério como bullying, drogas e espinhas; assuntos cotidianos, que por muitas vezes se misturam na vida de um adolescente. “Com o livro Escola de um Destino, o leitor ganha combustível para buscar a realização de seus sonhos e enfrentar os percalços apresentados no decorrer da vida. Em um universo de poucas oportunidades, o esforço e dedicação os levam a uma realidade até então apenas vista pela televisão. Mas será que esse novo mundo pode modificá-los? Será que as más influências podem corromper aqueles que têm uma meta na vida? O início é duro, sair do convívio da família e da cidade para estudar em uma grande escola, onde todos os dias se faz necessário uma prova de força de vontade, superação e comprometimento com o estudo, pois os fracos se deixam levar… Mergulhando em abismos que os afastam do sonho e do foco principal.”

Para quem quer livros interativos, diferentes dos que estamos acostumados, vem cá:

6) Minha vida dava um livro – Guilherme Cepeda e Larissa Azevedo


Para a galera que curte livros interativos e ama ler, que tal transformar sua vida em um livro? Legal, né? É exatamente isso o que o livro ‘Minha vida dava um livro’ propõe! Vamos conhecer? “Você que anda pela livraria e muitas vezes perde a noção do tempo. Você, que distraidamente passa os olhos por pilhas de livros e lombadas coloridas e sempre compra mais edições do que pode ler no espaço de uma vida. Este livro é para você. A vida muitas vezes é tão maluca que chegamos a nos questionar se o que vivemos é realidade ou ficção. Experimentamos momentos e construímos enredos com tanta frequência que não surpreende pensarmos que nossa vida dava um livro. E dava mesmo! Que tal, então, escrevê-lo?”
E agora para a galera que se amarra em muita aventura, as dicas finais são de livros de fantasia:

7) Lavínia e a Árvore dos Tempos – Lucinei Campos


Acho que, em algum momento das nossas vidas, todos nós já sofremos bullying ou alguma situação desagradável, né? A Lavínia também… E ao contrário do que devemos fazer, que é procurar ajuda, ela simplesmente se isola. Até, lógico, conhecer uma fada nada convencional… “Lavínia é uma menina de 9, quase 10 anos, um pouquinho diferente das outras de sua idade. Sem amigos na escola, sem um contato maior com seus pais, leva uma vida muito solitária para alguém tão pequeno. Seu único amigo, Leo, é quem divide com ela os anseios e questionamentos de sua infância, suas arquitetadas fugas dos Valentões e Marrentinhas que a perseguem na escola. Tudo muda quando recebe de presente uma fada, chamado Lorivaldo e que odeia seres humanos. Juntos, vão descobrir a magia escondida no mundo e os segredos da Árvore dos Tempos.”

8) Graham – O continente Lemúria – A. Wood

Se você curte fantasia, se prepara para conhecer um livro totalmente fora dos padrões e que vai mudar seu jeito de pensar! Em um mundo novo, somos levados juntos com Peter Graham num mundo cheio de perigos e… Paixões!?!? ” Peter Graham é um caçador de vampiros, mas não foi sempre assim. Antes era um rapaz homossexual que enfrentava as dificuldades de uma sociedade dividida entre a aceitação, o respeito e a repugnância à sua condição. Tinha amigos, amores, preocupações e medos como qualquer jovem, mas tudo isso ficou no passado. O novo Peter é frio e destemido a conseguir seu objetivo: aniquilar o maior número de vampiros possível. No entanto, tudo sofre uma reviravolta quando se vê obrigado a realizar uma missão à Família de vampiros que procura há muito tempo: caçar e matar um lobisomem. O que Peter não esperava era se apaixonar por ele e acabar por descobrir um segredo muito antigo que pode ajudá-lo em sua busca…”

9) Enviada – Sérgio Pereira

Quem quer se aventurar num mundo de mistérios e segredos, e ter seu coração roubado por dois anjos (isso mesmo, dois!!!!), a melhor dica é o livro Enviada. “Angela Petre, uma doce garota de dezesseis anos marcada pela extrema preocupação de sua mãe em mantê-la sã e salva, sonha em encontrar seu par perfeito até conhecer Frederik, o primo de sua melhor amiga. Mas tudo leva a um rumo não imaginado por ela: Frederik é morto diante dos seus olhos em pleno Ano Novo. A tremenda mudança de rotina a leva a sair de Viena, na Áustria, para viver no Rio de Janeiro por ordem de uma misteriosa mulher, ou melhor, de um Arcanjo, que lhe conta toda a sua verdadeira origem e o porquê das suas mudanças repentinas de cidades e cidades. Na Cidade Maravilhosa, Angela conhece Dimitri Costa, seu mais novo amigo, que mais parece seu Anjo da Guarda e Gustav Reltih, um garoto misterioso que oculta em seus olhos negros um grande segredo que ela insiste em descobrir…”

10) O pingente de sangue – Leonardo Ottonelli


Para fechar as dicas de fantasia, temos mais essa história para as amantes de vampiros; um livro cheio de ação e aventura. “O Pingente de sangue conta a história de Bryan, um jovem artista residente no bairro do Soho em Londres. Bryan usa sua arte como um escapismo para fugir da monotonia do cotidiano. Através de suas pinturas em telas, ele retrata um pouco de sua personalidade e situações que acontecem ao seu redor. Até que esse artista vê sua vida mudando radicalmente após aceitar o convite para fazer parte de uma sociedade secreta. A Sociedade dos Guardiões Seculares, onde o amuleto símbolo dessa sociedade, o Pingente de Sangue, determina o rumo dos acontecimentos. A partir desse momento um mundo novo de possibilidades e situações o levam de encontro com a imortalidade. E questões cotidianas, tornam-se muito pequenas, diante de conflitos que culminam com uma profecia onde seres demoníacos podem colocar o futuro da humanidade em risco.”

Essas foram as minhas dicas! Quais desses você já leu? Quais vocês me sugerem? Já me seguiram nas minhas redes sociais? É só procurar por Vinícius Grossos; Vamos lá bater um papo!
Até a próxima!








sexta-feira, 22 de julho de 2016

Iniciam-se as Férias!

Que seja um tempo de descanso!
Que seja um tempo de repor as energias!
Que seja o seu tempo aqui e agora!
Bom descanso!


quarta-feira, 20 de julho de 2016

Sua memória em um palácio!

O Palácio da Memória é uma técnica milenar de memorização, infelizmente ignorada dentro do lugar onde ela seria mais útil: as escolas!!

Ela pode ser usada para memorizar listas de palavras ou conceitos de qualquer tamanho, em ordem e até de trás para frente!

A técnica do Palácio da Memória – também conhecida como método de loci, (lugar, em latim) – era usada pelos grandes oradores da antiguidade para fazer discursos de cabeça, sem nenhum tipo de apoio. Afinal, eles não tinham retroprojetores ou o Power Point para facilitar a vida… Aliás, nem mesmo papel para fazer uma “colinha básica” eles tinham…

Veja a técnica funcionando na prática, assistindo a vídeo-aula a segui
r:
 

Palácio da Memória: como fazer o seu

Agora que você assistiu o vídeo, segue um resumo para você aplicar o Palácio da Memória nos seus estudos:
 

1) Escolha um lugar bem conhecido

Exemplos de lugares que se usa para se criar o seu Palácio da Memória são a sua casa, o campus da faculdade ou o seu local de trabalho. Valem lugares abertos ou fechados. O importante é conhecer bem o lugar e ter um número de detalhes compatível com o número de itens que você tem para memorizar.


2) Memorize o seu palácio
Escolha um lugar para começar. Deve ser uma extremidade do local. A porta da frente da casa ou o portão de entrada da escola, por exemplo. Percorra mentalmente o palácio duas a três vezes, sempre na mesma ordem, até você memorizar todo o trajeto. Cada lugar que você marcar no caminho é chamado de “estação” do palácio. No exemplo do vídeo, a lixeira é a primeira estação, o vaso da frente é a segunda, e assim por diante. 


3) Escolha as palavras ou conceitos que você precisa memorizar

O número de palavras ou conceitos deve ser menor ou igual ao número de estações do seu palácio. 


4) Associe os conceitos às estações do palácio

Agora é hora de você associar cada conceito a uma estação. No vídeo, a rosquinha está na lixeira, a caneta no vaso da frente, etc…

E aqui vem o segredo para a memorização funcionar feito mágica:

Você deve ter uma imagem bem nítida representando cada conceito. Mesmo que seja um conceito abstrato, crie uma imagem concreta para representá-lo. Por exemplo, a palavra “lei” pode ser representado pelo martelinho do juiz.

DICA EXTRA: Adicione humor, ação ou exagero nas imagens, pois assim elas ficam ainda mais fáceis de memorizar. O martelo do juiz pode ser gigante, tão grande que o juiz não consegue levantá-lo. Imagine a cena!!
5) Revise mentalmente trajeto com as imagens associadas
Você deve fazer isso algumas vezes, até que o trajeto esteja totalmente memorizado. Geralmente, eu repasso o palácio em torno de 3 vezes no primeiro dia, e depois coloco numa sequência de repetição espaçada: dia seguinte, uma semana depois, 15 dias depois, e por aí vai, até não conseguir mais esquecer
.

Fonte: Mais Aprendizagem

 



segunda-feira, 18 de julho de 2016

O Valor da Vida


Qual é o valor da vida?
O que você responderia?
O que neste momento tem valor para você?

Respostas para estas perguntas você encontrará só seu interior e somente lá elas serão respostas verdadeiras.

Talvez você tenha buscado respostas externas, alheias ao que faz parte da sua verdade, da sua essência.
Talvez você acredite e outras pessoas chegarão com as suas respostas.
Talvez você acredite que não encontrará as respostas.
Você pode e deve encontrar respostas que ressoem com este bem maior que é a vida, é a sua vida, a paz interior.
Possuímos tesouros interiores praticamente ignorados. Possuímos capacidades que são deixadas de lado. Possuímos tanta coisa que não é sequer detectada, pois estamos alheios aos anseios mais profundos, cuidamos e nos envolvemos demais com a superficialidade das coisas.
Nosso ser maior é deixado de lado muitas vezes, sobressaindo-se o ego. Este que acha que tudo gira em torno dele. Que acha que é o todo poderoso do ser. No fundo o ego faz parte da superficialidade do ser.
O valor da vida, a sua paz não podem jamais depender do ego, sua essência, seu ser maior precisam estar alinhados com isso.
Quando você descobre o real valor da sua vida, o que te move todos os dias, o que faz você estar conectado com o seu propósito de vida aí sim você poderá dizer que se conhece. Que poderá sim fazer a diferença no mundo.
Fazer a diferença no mundo começa em fazer a diferença no mundo interior, fazer acontecer em você as mudanças que quer que aconteça no mundo. Fazer a sua parte no mundo não deve estar alinhado com seu ego e sim com seu ser maior.
À medida que você trabalha o seu interior para crescer, para evoluir, o mundo ao seu redor cresce e evolui.
Você pode estar se perguntando como posso mudar o mundo? Será que tenho este poder? Será que posso?
Você é o único que pode fazer a sua parte. É o único que responde por você. Você pode e deve fazer a sua parte, esta é a única coisa que deves fazer. Não poderei fazer por você aquilo que você comprometeu-se em fazer.
É através da parte que cada um tem que fazer no seu mundo interior que o mundo exterior vai refletir toda e qualquer mudança.
A partir de você o mundo muda. Faça portanto a sua parte que lhe compete, que lhe pertence.
Você escolhe, lembra desta máxima?
Escolha fazer a sua parte, escolha ser feliz, escolha contribuir para mudar o mundo, começando é claro por você.
Seja feliz!
Seja Você!
Ame-se e ame muito!
Gratidão, muita gratidão!
Eu sou tudo que sou
Denise Miletto, 15/7/2016 às 5:00

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Programação X Aprendizagem




















Recentemente o Presidente Obama soltou a seguinte frase: "Na nova economia, programação não é opcional, é uma habilidade básica".

Se você esta meio distante da área tecnológica, provavelmente deve estar pensando: mas PROGRAMAR não é coisa de NERD?!?

Bem, na verdade não é bem assim... Conhecer programação tem tudo a ver com viver melhor no século XXI, mesmo que você não tenha a intenção de trabalhar com isso...

Quer ver? Então deixa eu listar QUATRO bons motivos pra você APRENDER A PROGRAMAR.

Eu ensinei programação na universidade por muitos, e posso te garantir o seguinte: PROGRAMAR é um tremendo EXERCÍCIO de RACIOCÍNIO. E qualquer que seja a sua área de conhecimento, você certamente pode se beneficiar com um raciocínio mais apurado, certo?

Outra habilidade fundamental para os dias de hoje e que você pode DESENVOLVER através da programação é a CRIATIVIDADE. Afinal de contas, os programas que você cria serão sempre SOLUÇÕES só suas pra resolver problemas específicos.

Um EFEITO COLATERAL muito bacana que eu vi acontecer com vários alunos de programação é o aumento da AUTO-ESTIMA. Quando você pega aquela linguagem estranha e começa a "mandar" no seu computador de um jeito que não era possível antes, a sensação de "poder" é indescritível... ;)

E finalmente tem uma VANTAGEM que pouca gente discute, mas que é talvez uma das mais importantes...

Quando você aprende a programar, você começa a entender melhor o funcionamento interno de aparelhos eletrônicos. E isso não é cultura inútil, muito pelo contrário!

Entender como a tecnologia funciona por dentro é FUNDAMENTAL pra que você exerça a sua CIDADANIA com firmeza, principalmente nos temas relativos a SEGURANÇA e a PRIVACIDADE.

E se você fosse um programador, que SOLUÇÃO você criaria pra ajudar o mundo a funcionar MELHOR?


Fonte: Mais Aprendizagem

quarta-feira, 13 de julho de 2016

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Gincana 64 anos do IEE Salgado Filho

O Ensino Médio revesou-se em diversas equipes formadas pelas turmas nas tarefas que fizeram parte da gincana que foi um sucesso.
Parabéns a todos os integrantes das equipes e à Comissão Organizadora pelo trabalho realizado. A tarefa solidária angariou materais para o Hospital Santo Antônio.

Turma 203
Turma 202

Turma 201 - Segundo Lugar da Gincana
Turma 204
Turma 301 - Vencedora da Gincana
Turma 302    







   Amanhã tem mais  fotos!

          


É hora de fazer uma faxina em seu cérebro?


Cena de "Como enlouquecer seu chefe": no filme, a desorganização corporativa tem graça. No mundo real, não
Daniel J. Levitin, da Revista EXAME

São Paulo — Leia, a seguir, um trecho inédito do livro "A Mente Organizada", do neurocientista americano Daniel J. Levitin, sobre como seu cérebro lida com o excesso de informação:

"Nós, seres humanos, temos uma longa história de aprimoramento neuronal — maneiras de melhorar o cérebro que nos foram dadas pela evolução. Treinamos os neurônios para que se tornem aliados mais eficientes e confiáveis, capazes de realizar nossas metas. Criamos sistemas para remover a desordem do cérebro e lembrar detalhes cuja recordação não é possível confiar apenas à memória.


Essas e outras inovações são projetadas para aperfeiçoar nosso cérebro ou descarregar algumas das funções dele em fontes externas. Mas um dos maiores progressos, em termos de aprimoramento neuronal, ocorreu há 5 000 anos, quando os seres humanos descobriram uma maneira revolucionária de aumentar a capacidade da memória e do sistema de indexação do cérebro: a linguagem escrita.

Quando nossos antepassados trocaram o estilo de vida nômade pelo urbano, criando centros de comércio e cidades cada vez maiores, o incremento começou a pesar sobre a memória dos comerciantes individualmente e, por isso, a primeira escrita tornou-se importante para registrar as transações comerciais. A poesia, as histórias, as táticas militares e os projetos complexos de arquitetura vieram depois.

Antes da linguagem escrita, nossos ancestrais dependiam da memória, de esboços ou da música para codificar e preservar as informações importantes. A memória é falível, claro, mas não tanto por causa de limitações de armazenamento, e sim pelas limitações de recuperação. Alguns neurocientistas acreditam que quase toda experiência consciente é armazenada no cérebro.
O problema é achá-la e trazê-la de volta. Às vezes a informação que chega é incompleta, distorcida ou enganosa. Recordações pessoais surgem de repente em nossa mente e atropelam raciocínios baseados em informações estatísticas que tornariam muito mais precisas e adequadas nossas decisões sobre tratamentos médicos, investimentos ou sobre a confiabilidade de pessoas de nosso mundo social. 

Nos últimos 20 anos, os psicólogos cognitivos provaram que a memória não é confiável. Não se trata apenas de lembranças confusas (o que já seria ruim), e sim de nem sequer sabermos que elas estão erradas. Insistimos que certas imprecisões são de fato verdadeiras.

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Fragmentos Modernistas

Trabalho realizado com os estudantes das turmas 301 e 302 do IEESF.
Numa manhã saímos às ruas para fotografarmos fragmentadamente.
Juntar estes fragmentos e as sensações que causavam foi o desafio.
Beleza e poesia...
Eis os trabalhos expostos no hall da escola:



 Parabéns estudantes pela sensibilidade!



quarta-feira, 6 de julho de 2016

Por criatividade, professor precisa tornar o pensamento do aluno visível



Cesar Augusto Amaral Nunes, especialista em avaliação de criatividade, fala ao Porvir de seus projetos e de como o professor pode ajudar seus alunos a desenvolver pensamento crítico

por Vinícius de Oliveira, 17 de junho de 2016

Em pouco mais de 20 centímetros de tela, dezenas de professores disputam espaço para divulgar seus próprios projetos e comentar o trabalho de colegas. São pequenas ideias ou planos de aulas já robustos pensados para desenvolver a criatividade de alunos que são estimulados a sair da rotina e pensar diferente.

No computador que Cesar Augusto Amaral Nunes, pesquisador da Faculdade de Educação da Unicamp e especialista em desenvolvimento e avaliação de criatividade, pensamento crítico e resolução de problemas, levará a Paris neste mês para a reunião da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) estão amostras de como é possível envolver a estrutura de uma rede pública (Chapecó, em Santa Catarina) para criar um modelo de educação inovadora. O projeto realizado no sul do país tira professores e alunos da zona de conforto para dar vez à experimentação e à busca de respostas que vão além do sim ou não para proporcionar uma aprendizagem mais profunda.

Leia mais: Especial socioemocionais – o que são as competências para o séc. 21

Colaborador de diversas instituições nacionais e internacionais, Nunes é um especialista em desenhar projetos destinados a ganhar escala rapidamente. No entanto, pelo que chama de coerência, faz questão de manter a pesquisa próxima ao chão da sala de aula, ouvir o professor e “formá-lo para as mesmas coisas que eu quero que ele faça com o aluno”.

Na entrevista abaixo, Nunes detalha sua participação em recentes pesquisas na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), onde trabalha o desenvolvimento da formação moral, como contribui com o Instituto Ayrton Senna para criar um instrumento de avaliação de competências socioemocionais e como é o trabalho na rede de Chapecó, que envolve mais de 50 escolas. Por fim, analisa como o modelo atual de educação precisa de novas rotinas e diz como professores podem ajudar alunos a tornarem seu raciocínio mais visível a partir dos pontos cardeais de uma bússola.

Porvir: Como são os programas que você desenvolve na Unicamp, no Instituto Ayrton Senna e na OCDE?
Cesar Nunes: Vou começar pela Unicamp, onde estou trabalhando em um grupo chamado GEPEM (Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Moral), que trata a moral como algo que precisa ser estudado para que seja apropriado e oriente as nossas ações a partir de primeiros princípios. Eu inicio por aí porque existe uma relação muito grande com as socioemocionais, que são necessárias, mas tem algo que vem antes. Quando se fala no desenvolvimento dessas competências, a gente cai na relação entre as pessoas e o saber escutar. Mas quando você tenta resolver as situações só para se dar bem, não partirá de princípios. Vários programas vão direto para a socioemocional porque dizem que se o aluno fizer uma determinada atividade, a nota dele vai aumentar e se ele for perseverante e resiliente, vai se dar melhor na vida em termos profissionais. Mas é mais que isso.

segunda-feira, 4 de julho de 2016

O que fazer com aquele sono na hora de estudar?




















Um dos momentos mais ENGRAÇADOS da minha época de VESTIBULAR foi o dia em que meu pai chegou em casa e me pegou DORMINDO em cima do livro de Química. Meu pai ficou com pena, me mandou ir pra cama DORMIR, mas eu quase morri de VERGONHA, respirei fundo e continuei ESTUDANDO.

Mal sabia eu que na verdade eu estava fazendo alguma coisa que ia ser ÓTIMA pra minha APRENDIZAGEM da própria (arg...) Química...

Vários ESTUDOS RECENTES tem mostrado que uma COCHILADA no meio do dia pode AUMENTAR CONSIDERAVELMENTE o seu DESEMPENHO, mais até do que o uso da CAFEÍNA, que também tem benefícios comprovados na cognição.

Pra você ter uma ideia, um cochilo de 5 a 15 minutos pode AUMENTAR o seu DESEMPENHO COGNITIVO por até 3 horas após a dormida.

E a coisa só melhora... (pelo menos para os dorminhocos assumidos como eu!)

Não é pra dormir só quando você já está caindo de CANSAÇO, como foi meu caso na época do vestibular.

Os mesmos estudos também mostram que, com a REGULARIDADE, os BENEFÍCIOS do cochilo diurno AUMENTAM. E que o horário ideal pra fazer a siesta é entre 13h e 16h da tarde. Tudo isso está ligado com o CICLO CIRCADIANO, que regula o nosso ritmo metabólico.

Em resumo, se você quer APRENDER MAIS, MELHOR e por MAIS TEMPO ao longo o dia, uma boa ideia é imitar os espanhóis e seus descendentes latinos, aderindo a uma boa SIESTA no início da tarde.


Fonte: Mais Aprendizagem

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Festa Julina no IEESF

Olha só...


Uma Quadrilha Moderna 202


Correio do Amor 204


Arraiá Solidário 201


Apresentando a Quadrilha Moderna

Parabéns a todos pelas apresentações e participação!