Leia sempre, a leitura transforma.

Leia sempre, a leitura transforma.



quinta-feira, 31 de julho de 2014

Formação de Professores Municipais - Mata/RS

Tarde gratificante com colegas professores da Mata- RS com o tema: A Era do Sentir.
Reabastecimento pessoal.
Revitalizando energias...
Troca de energias...
Gratidão...
Terapeuta Denise Miletto
Equipe de Professores Municipais



quarta-feira, 30 de julho de 2014

Mata - "Cidade de pedra que foi madeira"

A convite da Secretária Municipal de Educação da cidade de Mata- "Cidade de Pedra que foi madeira" realizo trabalho no dia 30 de julho de 2014, com a Equipe de professores da rede municipal de ensino. 
Agradeço ao colega que fez a indicação da minha fala: A Era do Sentir - O Amor Próprio e o Respeito Interno.

Compartilho este vídeo com vocês...





segunda-feira, 28 de julho de 2014

Revista Tecnologias na Educação


Ano 6 – Número 10- Julho 2014

ISSN: 1984-4751


Muitas novidades nos artigos e relatos de experiências da Revista Tecnologias na Educação - periódico semestral que tem como objetivo a publicação de artigos e relatos de experiências desenvolvidos por professores de ensino fundamental e médio e por pesquisadores, com foco no uso das Tecnologias de Informação e Comunicação.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

II SEDI

Programação

Estão abertas as inscrições para o Seminário "Educação, Diversidade, Inclusão" (SEDI) do Instituto Federal Farroupilha - Câmpus São Vicente do Sul, evento que acontece de 8 a 12 de setembro. Em sua 2ª edição, o evento tem por objetivo promover a inserção em contextos educacionais da temática dos Direitos Humanos, da Educação Inclusiva para Pessoas com deficiência, de Gênero e da Afrodescendência Brasileira e Indígena, e Indígena, a fim de potencializar a construção de práticas de ensino referentes a esses temas.


Promovido pelo Núcleo de Atendimento a Pessoas com Necessidades Educacionais Especiais (NAPNE) e Núcleo de Estudos Afrobrasileiros e Indígenas (NEABI) do Câmpus SVS, o evento é voltado, principalmente, a servidores em educação, acadêmicos e professores da rede municipal e estadual. Sob o tema
"Olhares para a inclusão educacional e valorização da diversidade humana", a programação vai envolver palestras com variados temas, mesa redonda, atividades culturais e minicursos, sendo ministrada por professores e servidores do IF Farroupilha e de outras instituições.

Fonte: IFF SVS

quarta-feira, 23 de julho de 2014

"Práticas Restaurativas e Cultura de Paz na Resolução de Conflitos"

Edes Marlene, Karen Oliviera e Roseli Martins
Andria A. Haigert e Luana Rezer
Nesta tarde chuvosa, em São Francisco de Assis, a acolhida calorosa e o painel sobre "Práticas Restaurativas Cultura de Paz na Resolução de Conflitos" apresentado pelas Orientadoras Educacionais Roseli Martins, Karen Oliveira e Edes Marlene Gonçalves aos colegas do IEE Salgado Filho foi muito importante, pois este trabalho deu visibilidade do curso que as colegas estão participando em Santa Maria e mostrou que é possível sim desenvolvermos estas práticas no ambiente escolar e que para isso é importante a participação de cada um que faz parte deste contexto. 
Na sequência da formação, a fala emocionada da professora Andria A. Haigert sobre "Inclusão", um belo trabalho desenvolvido em nossas escolas com amor (coração) e dedicação, pontuado por depoimentos de pessoas com deficiência. A professora Luana Rezer é responsável pelo trabalho desenvolvido na sala de AEE do IEESF.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Formação para uso de Netbooks


Educadores do Ensino Médio Politécnico IEESF

Educadores do Ensino Médio Politécnico do IEE Salgado Filho participam da formação para uso dos Netbooks. Nossa escola foi contemplada com 35 nets para serem utilizados no ensino médio. A formação foi conduzida pelos colegas do NTE Santa Maria Renato Miranda e Phillip Ilha.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Painel sobre Alimentação

Aconteceu, dia 17 de julho de 2014, o Painel Alimentação: produção, contexto local e experiências agroecológicas e contou com a participação das turmas dos segundos anos do ensino médio politécnico do Instituto Estadual de Educação Salgado Filho. Desenvolvido como uma das atividades interdisciplinares. O Painel foi um momento rico, pois trouxe diversas informações da dinâmica da produção de alimentos convencional e agroecológica, uso de defensivos agrícolas no município de São Francisco de Assis foram pontuadas pelo Engenherio Agrícola da Emater Rafael Vargas. Também experiências desenvolvidas com produção agroecológica de alimentos, certificação e agricultura familiar foram pontuadas pelo Zootecnista Felipe Uberti da UNEAGRO/SC e pela professora Eliandra Gomes Marques. A temática "Alimentação" foi foco de discussão e apropriação de informações nas disciplinas de Língua Portuguesa, Literatura, Língua Espanhola, Geografia, Arte, Sociologia e Língua Inglesa. Dentre os pontos avaliados pelos estudantes destacam-se como positivos a socialização de informações sobre o tema, o trabalho coletivo entre professoras e estudantes e a integração de disciplinas; como projeções foram enfocadas aulas práticas indissociadas da teoria e inserção de todas as disciplinas nesse trabalho educativo. Um dos resultados do trabalho coletivo foi a produção de material informativo sobre a temática pelos estudantes da turma 204.





sexta-feira, 11 de julho de 2014

Resultados da Pesquisa Turma 203

Alguns resultados da pesquisa realizada na turma 203 do Ensino Médio Politécnico:

 






Palavras que os definem: 
sou uma pessoa
legal, educado, gentil
legal, esperto, familiar
legal, educado, companheiro
romântico e responsável
legal
inteligente, educada, sincera !!
Gaúcho, amigo e parceiro
eu sou curioso
cat
bom para quem é bom
animada, estressada, amorosa
amigo, honesto, sincero 





quarta-feira, 9 de julho de 2014

Inclusão Social

Criações das Equipes dos Compositores 

Trabalho sobre Inclusão Social nas turmas dos segundos anos do Ensino Médio Politécnico do IEESF.







Vou falar da Inclusão

Meu amigo, minha amiga
Preste muita atenção 
Pois tem gente que ainda pensa 
Que quem tem deficiência 
Não aprende não
E colocam sempre a gente 
Em uma sala separada 
Discriminação
Mas o certo é incluir 
Cego, Surdo todo mundo
Numa única união

Vou falar da inclusão
Vou falar

Olha ai, Eu sou autista 
Mas você não pense não 
Que eu não gosto de carinho 
De atenção 
É por que eu tenho um jeito 
Todo meu de demonstrar
Que eu sou capaz de me 
Comunicar

Meu amigo cego, Ouça
Eu sou surdo e sei falar
Minhas mãos me ajudam a me expressar
Se você aprender libras,
Vai provar como é legal
Nós podemos ser amigos,
De igual para igual

Equipe: Anderson Lima, Igor Gaube, Emerson Brum
Turma 203



Valor maior

Nós somos um mundo lindo
Somos gente de amor
Com amor
Praticamos a inclusão

Invenção de uma própria opinião
Sobre algo tão comum
Pessoas lindas são
Não se importando com a inclusão

Abençoando nossas vidas com fervor
Com os olhos e o coração cheio de amor
Medo de confiar
Nas pessoas cheias de amor

Pessoas violentas existem sim
Pessoas com medo também
De coisas que não conhecem
Pois não é algo comum

Podemos ser novos
Não sabendo compor
Mas sabemos encontrar
Com o nosso melhor valor
O amor!

Equipe: Kisha, Carolina, Déborah, Natiele, Odilson, Andrei
Turma 201

domingo, 6 de julho de 2014

quarta-feira, 2 de julho de 2014

O Veneno está na mesa

Instituto Estadual de Educação Salgado Filho
Ensino Médio Politécnico
Turmas 201, 202, 203, 204

Atividade Interdisciplinar 




Após assistir este vídeo, acesse o ambiente Moodle  e realize as atividades propostas no Tópico 2 e produza um Fanzine em grupos.

terça-feira, 1 de julho de 2014

Conheça o paradoxo da ficção



Como somos transportados por histórias que sabemos serem falsas?

O fenômeno todos conhecem: sentir-se tomado por uma narrativa e preso em uma história literária, de tal forma que tudo o que está em volta é esquecido. Trata-se de uma experiência muito familiar para quem está acostumado com o hábito da leitura. Esse fenômeno, chamado “transportation” (palavra inglesa que significa “transporte”), já foi objeto de estudo de muitos pesquisadores em ciências cognitivas.

Prof. Jim Davies, do Instituto de Ciência Cognitiva da Carleton University (Canadá), argumenta que perder-se em um bom livro é como ser tomado por devaneios de nosso próprio sonho. Trata-se de um ato de imaginação através do qual simulamos eventos e experiências como se estivéssemos de fato numa realidade virtual. Na leitura de um livro, ao invés de navegar em nossos próprios caminhos, somos guiados pelo texto: o leitor é absorvido em um mundo criado pelo autor do texto e desenvolvido pelo poder de imaginação do leitor.

O transportation não é um objeto de pesquisa muito simples. Manipulá-lo, por exemplo, é uma tarefa muito diferente do que os físicos fazem com a temperatura da água ou os biólogos fazem com o ciclo de vida dos peixes. Para conseguir estudar otransportation cientificamente, Melanie Green e Timothy Brock, da Ohio State University (Estados Unidos), criaram uma escala com 15 declarações sobre o quanto uma história afeta emocionalmente o leitor. Melanie e Timothy descobriram que quanto maior for o grau atingido por uma história, mais um livro é capaz de transportar o leitor para um mundo imaginário e fazer com que esse mundo onírico se transforme no mundo real.



É apenas um filme…

A partir da constatação de que um livro tem o poder de nos transportar para mundos imaginários, podemos pensar também que as histórias contadas em filmes estão no mesmo nível comparação. Por que ficamos com medo em alguns filmes de terror se sabemos que os personagens não são reais? Esse é o paradoxo da ficção.

Para resolver esse parodoxo, é preciso ter duas coisas em mente. A primeira é sobre evolução: nossos cérebros não foram redesenhados completamente ao longo do processo evolutivo; ao contrário, novas áreas (especialmente os lobos frontais) foram sendo adicionadas às antigas. Assim, há um conflito entre as partes mais novas com as mais antigas, por essas últimas não conseguem distinguir ficção de realidade ou verdades de mentiras.

A segunda observação para solucionar o paradoxo está no fato de que nossas mentes estão abertas para acreditar nas sentenças que nos são ditas, e apenas as partes mais recentes do nosso cérebro estão lá para nos dizer "é apenas uma história". O paradoxo da ficção é resolvido porque nossas mentes estão confusas sobre a realidade do que estamos experimentando. É provavelmente por isso que a literatura pode nos transportar, encantar-nos e criar tais experiências transcendentais.

Fonte: CLICKIDEIA